Massa ataca Gunther: “agiu tipicamente como um piloto de F3”

Mais uma vez Felipe Massa não teve um bom dia nesta temporada da Formula E. Apesar de largar de nono e passar a primeira parte da prova sempre entre os dez primeiros, ele acabou sendo vítima de um acidente com Oliver Rowland, que o jogou na parede após uma tentativa de ultrapassagem e o fez ter que abandonar a corrida com problemas de suspensão.

Porém, Massa falou depois do ePrix que quem teve culpa em seu acidente foi o alemão Maximilian Gunther. Para ele, o jovem da Dragon o forçou para fora além do ideal na entrada da curva, o que fez com que fosse para fora e Rowland colocasse seu carro para passa-lo.

“Para quem viu de fora pareceu que foi com o Rowland, mas entrando na curva o Gunther me jogou para fora”, disse ao Motorsport.com no Chile.

“Ele me jogou na parede, e por isso Rowland conseguiu colocar por dentro para me passar. Infelizmente eu bati. Para mim, estou muito triste porque você não pode jogar o carro de outro piloto completamente na parede. Ele agiu tipicamente como um piloto de Fórmula 3.”

“Fiquei mais bravo ainda porque no início da corrida Gunther cortou a chicane e seguiu. Ele não parou o carro. Ele não freou, nem nada. Ele continuou na mesma posição e depois fez isso que os pilotos de Fórmula 3 fazem. Me colocou na parede na freada. Para mim, isso é desapontador.”

“O bom é que desta vez fomos um pouco melhor e conseguiríamos provavelmente pontuar com os dois carros. Infelizmente não foi possível.”

Na única corrida da temporada na América do Sul, Massa se confessou frustrado por ter sido obrigado a abandonar.

“Estou triste porque estava sentindo o amor das pessoas daqui, era como uma corrida de casa”, seguiu.

“É realmente fantástico sentir isso. Tentei fazer o melhor que pude para conseguir um bom resultado hoje. Era possível. Infelizmente não terminamos, mas é um ótimo país, uma ótima cidade. As pessoas aqui amam corrida e também torceram muito para mim.”