Leclerc, Massa, Mansell e cia: Relembre sete derrotas sofridas da história da F1

No GP do Bahrein deste domingo, Charles Leclerc vinha liderando com folga para conquistar sua primeira vitória na F1. Entretanto, o motor de sua Ferrari teve problemas e o monegasco teve de se contentar com o terceiro lugar, após ser ultrapassado pelas Mercedes. A comoçãopelo triunfo que não veio foi grande: o vencedor Hamilton chegou a dizer que "foi estranho" passar Leclerc. Por isso, o Motorsport Brasil relembra sete frustrações marcantes com Felipe Massa, Kimi Raikkonen, Mika Hakkinen, Damon Hill, Jacques Villeneuve e Nigel Mansell:

Hungria, 2008: Felipe Massa

Hungria, 2008: Felipe Massa

Felipe Massa fez uma largada excepcional indo de terceiro para a liderança e controlou a prova toda. Porém, com três voltas para o fim, seu motor estourou na reta dos boxes. A quebra se tornou decisiva para a perda do título no fim do ano, já que o brasileiro ficou apenas um ponto atrás de Hamilton. Heikki Kovalainen venceu aquele GP da Hungria.

 

Nurburgring, 2005: Kimi Raikkonen

Nurburgring, 2005: Kimi Raikkonen

Foto de: XPB Images

Em um ano no qual a troca de pneus era proibida, Kimi Raikkonen saiu da pista no meio da prova e avariou seu pneu dianteiro direito. O composto começou a dechapar no fim da corrida, e Fernando Alonso, sabendo disso, começou a apertar seu ritmo na segunda posição. Ainda assim, Kimi poderia vencer tranquilamente. Porém, na última volta sua suspensão estourou e a McLaren foi parar na caixa de brita.

Espanha, 2001: Mika Hakkinen

Espanha, 2001: Mika Hakkinen

Foto de: DaimlerChrysler

Depois de um início de campeonato ruim, Mika Hakkinen aparentava fazer as pazes com a vitória em Barcelona após se consolidar na liderança. No entanto, na última volta, um problema no motor Mercedes o fez parar na pista, entregando o triunfo de bandeja para Michael Schumacher.

 

Hungria, 1997: Damon Hill

Hungria, 1997: Damon Hill

Foto de: LAT Images

O britânico Damon Hill fazia uma corrida de sonho com o fraco carro da Arrows, de motor Yamaha. Ele passou Michael Schumacher na pista e abriu à frente da Williams de Jacques Villeneuve na liderança. No entanto, um problema no cabo do acelerador lhe tirou a vitória na última volta. Damon teve de se contentar com o segundo lugar.

Austrália, 1996: Jacques Villeneuve

Austrália, 1996: Jacques Villeneuve

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Depois de faturar o título da Indy e conquistar as 500 Milhas em 1995, Jacques Villeneuve foi para a Fórmula 1. Logo na estreia, o canadense conquistou a pole position. O campeão de 1997 liderava até que, a cinco voltas do fim, sua Williams teve problemas de pressão de óleo e Villeneuve foi ultrapassado pelo companheiro Damon Hill. O canadense ainda conseguiu ficar em segundo.

 

Inglaterra, 1993: Damon Hill

Inglaterra, 1993: Damon Hill

Foto de: Sutton Motorsport Images

Substituto de Nigel Mansell na Williams, Hill (fotografado passando por Senna em Silverstone) era o piloto da casa e vinha fazendo boa prova: segundo colocado do grid, passou o companheiro Alain Prost na largada e liderou até a volta 42. Entretanto, o motor Renault de sua Williams quebrou e o inglês teve de abandonar. Prost venceu.

 

Canadá, 1991: Nigel Mansell

Canadá, 1991: Nigel Mansell

Foto de: Sutton Motorsport Images

A primeira vitória do "Leão" em sua volta à Williams estava para acontecer. Ele estava mais de 50s à frente de Nelson Piquet e já acenava para o público na última volta. Para poupar o carro, ele abaixou drasticamente a rotação do motor. No entanto, isso fez o alternador parar de funcionar e o carro morrer no ponto mais lento da pista. Mansell parou a 1 km da linha de chegada. Foi a última vitória de Piquet.