Campeonato Mundial está encerrado na Suécia e teve piloto brasileiro no pódio

Gabriel Bortoleto fez um belo campeonato e, depois de vencer e obter ótimos resultados nas classificatórias, largou em 4º na Final da OK Júnior, que teve 113 inscritos, dos quais apenas 34 se classificaram para a última prova.

Competindo com chassis CRG, motor TM e pneus Vega – os pneus eram da mesma marca para toda a categoria –, Bortoleto fez uma bela Final, terminando em terceiro, a 1.283 do campeão, o francês Victor Bernier, e a 0.377 do vice, o italiano Gabriele Mini.

O Brasil teve mais três representantes na OK Júnior. Guilherme Figueiredo também fez uma bela campanha, muito semelhante à de Bortoleto. O sergipano venceu uma classificatória, obteve ótimos resultados nas outras, mas na última delas, com pneus slick na pista úmida, rodou na primeira volta. Figueiredo, que correu com chassi Republic e motor Parilla, largou em 17º e terminou em 12º.

Os outros dois brasileiros não conseguiram chegar à Final. Rafael Câmara classificou-se em 42º e Roberto Faria em 71º depois de resultados que variaram bastante nas classificatórias.

Recuperação na OK – O Brasil teve três pilotos na categoria OK – com 101 inscritos –, mas apenas um deles conseguiu chegar à Final, o carioca Olin Galli., que competiu com chassi CRG, motor Parilla e pneus Bridgestone, comum à todos os pilotos da categoria.

Depois de cinco classificatórias no Top 10 e uma em 24º, Galli largou em 30º na Final, que foi vencida pelo italiano Lorenzo Travisanuto. Com excelente recuperação, Olin Galli superou 21 concorrentes e recebeu a bandeirada final em 9º. O alemão Hannes Janker e o italiano Luigi Coluccio terminaram em 2º e 3º.

 

Victor Schoma e Nicolas Fliter também representaram o Brasil na categoria máxima do kartismo mundial. Sem obter os resultados desejados nas classificatórias, eles ficaram na 72º e na 90ª posição e não puderam prosseguir até a Final.

Fonte: Portal Kart Motor | Erno Drehmer