Por unanimidade, Comissão da Cidade de Miami vota a favor do GP de Fórmula 1

Próximo passo é a formulação de um contrato entre os representantes da cidade e da categoria, que deve ser votado ainda este ano. Ideia é que corrida passe a integrar calendário da F1 a partir de 2019

A Comissão da Cidade de Miami votou, de forma unânime, a favor da realização o GP de Fórmula 1, nesta quinta-feira. Agora dependerá apenas das partes envolvidas para formular um contrato e fechar o negócio, o que deve ocorrer até 1 de julho deste ano. Ao que tudo indica, o vínculo entre a cidade da Flórida e a categoria deve ter duração de 10 anos, com início já em 2019. Na semana passada, um político local mostrou um esboço do que deve ser a pista.

Antes da votação, um texto de apoio ao GP feito pelo prefeito da cidade, Francis Suarez, foi lido em uma audiência pública. Em seguida, a população pôde expressas as preocupações e o apoio à realização da corrida, para então os cinco representantes da cidade votarem de forma unânime pela realização da corrida.

- A Fórmula 1 é um esporte mundial com aproximadamente 1,8 bilhão de espectadores por ano. Eu creio que isso ajudará a Cidade de Miami na transição para deixar de ser uma cidade de férias, para uma cidade global. A categoria tem um potencial econômico de injetar US$ 2,8 milhões, números registrados entre os anos de 2012 e 2015 no centro da cidade de Austin, a outra única cidade que sedia um GP de F1. Nós seríamos provavelmente a única cidade do mundo que tem uma corrida de F1 e etapas de todas as cinco maiores franquias esportivas do país - afirmou o prefeito.

Para não afetar os cofres públicos, a iniciativa conta com a ajuda de investidores privados, como o dono do Miami Dolphins (time de futebol americano), Stephen Ross. O custo estimado para a cidade seria de "apenas" US$ 500 mil (cerca de 1,8 milhão) anuais, com o resto das despesas ficando a cargo de empresas parceiras. Outros locais chegam a desembolsar dezenas de milhões de dólares somente em taxas, fora os gastos com infraestrutura.

Apesar da maioria da população local ser a favor à realização do GP, como pode ser visto nas respostas ao tuíte de Russell, existem grupos que são contra, como o "Better Florida Alliance", que pagou uma página inteira do "Miami Herald" em outubro do ano passado para fazer campanha contra a corrida.

Hoje, os Estados Unidos sediam um grande prêmio, no Circuito das Américas, em Austin, e o Liberty Media, grupo americano que controla a categoria desde o começo de 2017, deseja ter mais uma corrida naquele país, com o objetivo de conquistar de uma vez por todas o público de lá.

Nos anos 1970 e 1980, os Estados Unidos recebiam mais de uma etapa do campeonato, sendo que em 1982 foram três grandes prêmios, em Long Beach, Detroit e Las Vegas. O último ano em que a F1 correu mais de uma prova em território americano foi em 1984 (Detroit e Dallas).

FONTE: https://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/noticia/por-unanimidade-comissao-da-cidade-de-miami-vota-a-favor-do-gp-de-formula-1.ghtml

Confira também: Liberty Media detalha proposta para Miami receber etapa do Mundial já a partir de 2019: “Destino perfeito para a F1 e seus fãs”